...

Gota de luz dourada, ponto ínfimo, esvoaçando junto ás estrelas na imensidão do Universo, de constelações em galaxias, de sonhos em emoções, de fantasias em imaginação ...


Goutte de lumière dorée, point infime, virevoltant avec les étoiles dans l'immensité de l'Univers,de contellations en galaxies, de rêves en émotions, de fantaisies vers l'imagination ...






sexta-feira, 7 de março de 2014

Lição de sabedoria nº5

 
«Pedimo-vos para ficarem centrados, para ficarem alinhados o mais possível.
 
Existe em vocês duas partes muito específicas, uma parte com energia positiva e uma parte com energia negativa, isto quer dizer uma parte de energia masculina e uma parte de energia feminina, o que também é chamado Yin e Yang. É necessário que tentem harmonizá-las o mais possível. Se uma delas tem uma maior actividade ou emite uma maior energia que a outra, isso desconcentra-vos. Quando estão alinhados, quando estão centrados, todo o resto se equilibra, todos os vossos centros de força ficam em consonância, em harmonia, e todas as vossas multidimensionalidades ficam também em consonância.
 
O vosso pensamento é criador mas também pode ser consideravelmente desestabilizante para os vossos diversos corpos, como para os vossos centros de força. O mais vulnerável é o centro de força emocional, e é aquele que gere uma grande parte da vossa vida, das vossas relações com vós mesmos e com os outros.
 
Ficar centrado necessita de um grande trabalho sobre si. Quando não estão centrados, sentem-se ao lado de vós mesmos, sentem-se mal no interior, ou mal na vossa cabeça, mal nos vossos pensamentos.
 
Nesse caso, eliminem de vocês tudo o que puder ser causador de perturbações e visualizem-se completamente recentrados, as duas partes formando o vosso ser completamente unificadas. Por isso devem trabalhar ao máximo o desapego e a aceitação de todas as experiências que vos são dadas, devem ser tolerantes com vós próprios e com os outros, é preciso sobretudo, e antes de mais, que tenham muito Amor por vós mesmos para poderem dá-lo aos outros. (Se o repetimos é porque são chaves que vos damos).
 
Os nossos ensinamentos e tudo o que vos falamos e voltamos a falar, e que voltaremos a falar continuamente, são chaves que vos permitem ficar centrados o mais possível. Se não usarem essas chaves, não ficarão centrados, ficarão sempre desfasados em relação a um centro de força ou outro, ficarão ainda em desfasamento em relação à vossa própria dualidade e em relação às vossas multidimensionalidades. Por isso devem começar a vossa transformação pela ponta certa.
 
Vamos indicar-vos um pequeno exercício muito simples que poderá permitir-vos reencontrarem-se), pelo menos após terem eliminado todas as turbulências vindas da vossa mente ou do vosso centro emocional. Nunca se poderão recentrar, alinhar os vossos centros de força, se houver turbulências no vosso centro emocional e nos vossos pensamentos.
 
Visualizem-se encostados a um imenso cilindro de luz dourada. Esse cilindro de luz enterra-se na Terra e sobe para o céu tão longe quanto a vista possa alcançar. Assim estão encostados, de pé e bem direitos contra esse pilar de luz. Pouco a pouco, a luz dourada penetra pela coluna vertebral e por todos os centros de força como uma vara muito rígida e luminosa que vos liga à perfeição. Mesmo que não girem à mesma velocidade ou não tenham a mesma força, os vossos chacras ficam assim bem alinhados.
 
Depois, partindo do vosso centro de forca coronal, visualizem essa grande vara de luz que se dirige para as vossas multidimensionalidades.
 
Como idealizar as vossas multidimensionalidades? Imaginem que mesmo por cima de vocês, um outro vós-mesmo mais perfeito que o primeiro na sua forma, nos seus pensamentos, na sua forma de amar e muito mais luminoso. Essa multidimensionalidade é autónoma mas todavia completamente ligada ao vosso corpo físico, à vossa consciência humana.
 
Por cima desse outro vós-mesmo, visualizem outro muito mais belo, muito mais luminoso que o segundo (porque o primeiro é o vosso corpo físico) e continuem assim até que a vossa consciência não possa criar mais, pois o ultimo estará perfeito.
 
Pouco a pouco, tragam de volta todas as vossas multidimensionalidades na sua perfeição umas dentro das outras como bonecas russas, façam-nas penetrar no centro de vós mesmos e tornam-se perfeição. A vossa parte mais perfeita purificou e transformou todas as outras até chegar ao vosso corpo físico para transformá-lo, para transmutá-lo.
 
Se não desejarem fazer o exercício das bonecas russas, façam simplesmente o exercício da coluna luminosa, deixem essa luz penetrar-vos e visualizem-se totalmente centrados em relação a essa luz.
 
Quando tiverem um desafio por superar, uma experimentação para ultrapassar ou viver e que não sabem logo qual é a boa atitude que devem escolher, para vos ajudar a se transformarem melhor, se compreenderem melhor, perguntem o seguinte: se eu fosse um sábio, o que diria o sábio frente a esta ou aquela situação? E verão com que facilidade as respostas surgirão e com que facilidade conseguirão ultrapassar os vossos próprios limites.
 
Também podem, se isto vos consola ou vos convém melhor, dizer: existe um sábio ao meu lado, como agiria ele nesta ou naquela situação? O que diria? O que pensaria? Como amaria? Poderão ver com que facilidade as respostas chegarão porque nesse momento não é o vosso ego que intervirá, é qualquer coisa muito mais poderosa e também muito mais sábia em vocês (ou ao vosso lado, pouco importa onde o situarem, situem-no onde vos convier, simplesmente de forma a vos simplificar o trabalho).
 
É necessário que tomem cada vez mais consciência da vossa nova humanidade, dos vossos novos desejos, dos vossos novos pensamentos, da vossa nova maneira de ser, de amar e de viver. Pouco a pouco tudo se vai colocar em vocês, as transformações acontecerão cada vez mais depressa e suceder-se-ão. Se souberem olhar para vós mesmos e estiverem atentos, aperceber-se-ão cada vez mais dessas mudanças. Acolham-nas com muita alegria, amor e gratidão pelo trabalho que cumpriram e que vos permite esta transformação. Tenham muita gratidão e Amor por vós mesmos e pela Fonte.
 
Neste momento há turbulências muito grandes, como ventos cósmicos muito poderosos. Esses ventos cósmicos geram energias de transformação desestabilizantes. Quanto mais forem em direcção a essas transformações, menos serão atingidos por esses ventos cósmicos. Em vez de serem varridos como pequenas folhas, voarão suavemente, deslocar-se-ão onde bem vos apetecer sem constrangimentos (é uma imagem, claro).
 
Também há poderosas infusões de Energias Crísticas. São dadas aos homens para que possam abrir em grande o seu coração, para que se preparem para acolher o Amor Divino neles, o Amor divino que vai iluminar este mundo.
 
O vosso Grande Irmão de Amor activa-se consideravelmente neste momento e a sua imensa nave de luz nunca esteve tão perto da Terra".

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado

Sem comentários:

Enviar um comentário