...

Gota de luz dourada, ponto ínfimo, esvoaçando junto ás estrelas na imensidão do Universo, de constelações em galaxias, de sonhos em emoções, de fantasias em imaginação ...


Goutte de lumière dorée, point infime, virevoltant avec les étoiles dans l'immensité de l'Univers,de contellations en galaxies, de rêves en émotions, de fantaisies vers l'imagination ...






sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Lição de sabedoria nº 4

 
«A vossa mãe a Terra é um planeta muito jovem e, embora já tenham experimentado muito, vocês fazem parte das almas jovens em relação às experimentações que viveram no universo. Mesmo um ser realizado da vossa Terra faz parte das almas jovens.
 
Gostaríamos que compreendessem o que queremos dizer por “almas jovens”. Porque a vossa Terra é um planeta jovem e que tem vários biliões de anos, quantas experimentações pensam ter tido desde há milhões ou mil milhões de anos terrestres? É nesse sentido que falamos da vossa “juventude”.
 
Teríamos tantas coisas para vos ensinar sobre as vossas origens, sobre a origem do vosso planeta Terra, sobre o vosso futuro como almas que experimentam qualquer vida no universo! Teríamos tanto para vos ensinar, mas sabemos que devemos avançar progressivamente! Se vos dessemos toda a informação que gostaríamos de vos dar, de uma só vez, poderia travar-vos no trabalho de evolução que empreenderam e seria difícil assimilar.
 
Este planeta maravilhoso foi criado há eões pelos deuses criadores, servidores do Um, da Fonte. Foi criado para ser um planeta de beleza, de Amor, um planeta onde a vida não era aquela que conhecem. Era um planeta de repouso, de repouso para os seres que viajavam de mundos em mundos, e um planeta com um nível de consciência completamente diferente daquele que existe actualmente.
 
Depois, este mundo que recebeu tantas energias vindas do Universo (pois se vocês recebem energias, o vosso planeta também as recebe continuamente), tinha uma capa de protecção contra as energias nocivas, contra os venenos que vinham perturbar a sua pureza inicial. Depois os seres da Terra concederam uma confiança demasiado grande às entidades vindas de longe e que os enganaram. Os primeiros seres que viviam nesta Terra e que vinham sobretudo para descansar não viam o mal em lado nenhum, não tinham um corpo como o vosso, eram etéricos, muito luminosos e azulados. Não tinham nenhuma consciência do mal, e é por essa razão que não viram o perigo e deixaram passar certas energias sem as reconhecerem.
 
O Plano Divino previa que o futuro deste planeta, que tinha sido planificado desde o seu nascimento, era o de uma escola muito importante onde duas energias primordiais deveriam se afrontar e completar: a energia da luz sombra e a energia da Luz.
 
Este planeta, pela vontade dos deuses criadores e da Fonte que tinham escolhido a sua implantação no Universo, foi uma nave escola extraordinária. Esta nave abrigou miliares de civilizações que vieram pontualmente experimentar as energias primordiais que se encontravam no seu coração (a sua pureza e o seu Amor continuam igualmente poderosos e continuam a existir no seu coração de cristal).
 
Eões passaram, humanidades experimentaram, e pequenos deuses criadores manipularam, fabricaram por vezes mal, por vezes bem. A Fonte e as hierarquias dos Deuses Criadores superiores deixaram as coisas acontecer para compreenderem, para verem até que ponto a vontade das almas, vindas a este mundo para reencontrar a Luz, era poderosa, e também para devolver a luz primordial a este mundo que foi criado em Amor e que voltará ao Amor. Quando esse campo de experimentação tiver transformado esta escola primária, a Terra tornar-se-á uma maravilhosa escola para formar almas na paz, no Amor e na consciência da Fonte.
 
Vocês perguntam-se quando foi que o medo nasceu neste mundo! Vamos dizer-vos que foi a partir do momento em que as almas se densificaram cada vez mais na matéria, a partir do momento em que as almas perderam o seu contacto com a Fonte, começaram a ter medo das trevas porque já não compreendiam porque elas estavam na Terra. Deste medo foram gerados o sofrimento, a violência e a dualidade profunda.
 
O medo é uma vibração que foi trazida para este mundo mas que poderia não ter penetrado a vida se a capa de protecção fosse mantida ou simplesmente se as almas tivessem tido consciência que esta capa de protecção existia. Devemos dizer-vos que tudo o que aconteceu neste mundo, tudo o que acontece e tudo o que acontecerá, foi planificado pelas hierarquias porque a vossa época é um campo de experiências extraordinárias. Houve outras igualmente importantes na experimentação mas não para o futuro deste planeta, isto quer dizer que houve épocas consideráveis essencialmente destinadas à experimentação da terceira dimensão.
 
Agora vocês começam a experimentação da quarta dimensão e é por isso que o espaço entre aqueles que começam a integrar as energias de quarta dimensão e aqueles que ainda estão agarrados à terceira dimensão é muito importante e por vezes difícil de viver.
 
O medo também foi um motor. Se querem mesmo estudar o que o medo é, compreenderão que uma planta tem medo, que uma árvore tem medo, que um animal tem medo que um homem tem medo. Têm medo do desconhecido! Têm medo de perder a vida pois a vida é-lhes preciosa (sobretudo para os homens que perderam a consciência da sua eternidade).
 
Uma parte da humanidade sabe que é eterna, que a morte não existe como tal, mas isto fica no domínio do intelecto. Além do mais, sofrem o medo do vosso corpo. Já vos explicámos que o vosso corpo é uma entidade que possui de certa forma uma alma, assim sofrem o medo desse corpo e o medo de sofrer, o medo de não ter mais vida própria porque sem a energia da alma, o corpo não pode subsistir.
 
A partir do momento em que conseguirem abrir-se muito mais à consciência da vossa eternidade, terem consciência que pertencem à Fonte e que daí nasceram realmente, quando tiverem compreendido que o vosso corpo (que devem honrar e amar) vos é emprestado só para esta encarnação, compreendido com o coração que a vida é eterna, que aconteça o que acontecer não têm nada a temer e que se reencontrarão sempre, que o Amor não tem nenhum limite, nem no tempo nem no espaço, muitos medos desaparecerão.
 
Se tiverem realmente consciência disso, o vosso próprio corpo não vos criaria nenhum sofrimento porque conseguirão falar-lhe, tranquilizá-lo, acalmar o seu sofrimento. Tudo isto faz parte da aprendizagem, tudo isto faz parte das iniciações sucessivas que a vida vos traz.
 
Isto é importante: vocês estão ligados continuamente com o Grande Mestre Jesus, mesmo que este nome já não seja actual (para se situarem chamamo-lo assim), vocês estão ligado continuamente com todos os pontos do universo, estão ligados continuamente com todos aqueles que amaram em outras vidas, em outros mundos pelo simples facto de pensar nisso um segundo (isto pode-vos parecer insensato mas é a vossa limitação que é insensata).
 
Nós dissemo-vos um dia que tudo o que pudessem pensar ou imaginar era realizável. Vocês pensam um segundo em estar junto do Mestre Jesus e um segundo depois podem estar junto dele! Se o vosso corpo de Luz for suficientemente poderoso e a vossa confiança for total, não há limite, nenhuma separação.
 
Quando pensam nos vossos irmãos das Plêiadas, de Vega, de Vénus, nos vossos irmãos de todos os pontos do Universo ao qual pertencem, vocês ligam-se instantaneamente a eles. Não têm necessariamente consciência disso, mas o vosso pensamento alcança-os, toca-os, comove-os! Num tempo não muito longe, quando deixarem de estar na terceira dimensão, compreenderão tudo o que ainda é abstracto para vocês no domínio da velocidade do pensamento, do vosso poder extraordinário de criação. Não se esqueçam que, como essência, vocês são Deuses criadores!
 
Como se faz a Criação? Para começar pelo pensamento, depois pelo som e pela materialização ou a manifestação. Tudo foi criado pelo pensamento e vocês, como tudo o que vive, também podem criar pelo pensamento.

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado

Sem comentários:

Enviar um comentário