...

Gota de luz dourada, ponto ínfimo, esvoaçando junto ás estrelas na imensidão do Universo, de constelações em galaxias, de sonhos em emoções, de fantasias em imaginação ...


Goutte de lumière dorée, point infime, virevoltant avec les étoiles dans l'immensité de l'Univers,de contellations en galaxies, de rêves en émotions, de fantaisies vers l'imagination ...






segunda-feira, 6 de junho de 2011

Papoulas









Coquelicot a,b,c - 30x40 - oleo sobre tela - 2007



De Tarde



Naquele"pic-nic" de burguesas,

Houve uma coisa simplesmente bela,

E que, sem ter história nem grandezas,

Em todo o caso dava uma aguarela.



Foi quando tu, descendo do burrico,

Foste escolher, sem impostura tolas,

A um granzoal azul de grão-de-bico,

Um ramalhete rubro de papoulas.



Pouco depois, em cima dos penhascos,

Nós acampámos, indo o sol se via;

E houve talhadas de melão, damascos,

E pão-de-lò molhado em malvasia.



Mas todo púrpuro a sair da renda

Dos teus dois seios como duas rolas,

Era o supremo encanto da merenda

O ramalhete rubro das papoulas!



Cesário Verde (1855-1886)




2 comentários:

  1. A terceira tela está muito gira. É você que as pinta?

    ResponderEliminar
  2. obrigada pelas suas mensagens. sim sou eu que pinto todas as telas pubvlicadas neste blog.

    ResponderEliminar